Menções Honoríficas

2015 | Medalha de Mérito Social em Prata Dourada - entregue pela Câmara Municipal da Figueira da Foz.

2012 | Medalha Municipal de Mérito Educativo – Entregue pela Câmara Municipal de Abrantes “… São 50 anos de trabalho educativo, neste caso desenvolvido por iniciativa privada e num nível escolar que então não era ainda objeto de cuidado público. Ao longo destas décadas foi no Tramagal (Jardim-Escola) e para os seus habitantes uma oportunidade preciosa que, de outro modo, não lhes seria proporcionada. Por isso, e com justiça, é atribuída à Associação de Jardins-Escolas João de Deus esta medalha”.

2011 | Medalha de Ouro – atribuída pela Câmara Municipal ao 1º Jardim-Escola pela Câmara Municipal ao 1º Jardim-Escola João de Deus de Coimbra, aquando das comemorações do seu 1º centenário.

2011 | Placa de Prata – de “Homenagem à Excelência” atribuída pela Associação de Antigos Estudantes de Coimbra ao 1.º Jardim-Escola João de Deus de Coimbra, no ano das comemorações do seu centenário.

2010 | Prémio Projeto Valere – atribuído pela Direção Geral de Reinserção Social que “Reconhece e permeia a colaboração e empenho enquanto parceiro na execução de medidas Tutelares Educativas” à Associação de Jardins-Escolas João de Deus pelos projetos de cariz social.

2009 | Menção Honrosa Nos Terra – Menção Honrosa atribuida pela Associação Sons da Lusofonia, no âmbito do Projecto OPA – Oficina Portátil de Artes à Associação de Jardins-Escolas João de Deus, ”Considerando e salientando o trabalho socio-cultural comunitário no Bairro 6 de Maio”.

2008 | Prémio Gulbenkian - A Associação de Jardins-Escola João de Deus, venceu o galardão na categoria de Educação, tendo o júri sido presidido por Maria Helena da Rocha Pereira e contou com participação de Guilherme d'Oliveira Martins, João Filipe Queiró, Lídia Jorge e Vítor Aguiar e Silva.

2007 | Alcuin Award - Prémio atribuído às Ludotecas João de Deus pelo seu contributo para a Educação em Portugal pela European Parents Association - EPA.
(Alcuin, monge inglês, fundador da escola de York, nomeado pelo Imperador Carlos Magno como responsável pelo estabelecimento de Instituições de Ensino, por toda a Europa, nos finais do Séc. VIII, é considerado historicamente como tendo sido o primeiro Ministro da Educação na História Europeia).

2004 | Prémio «Manus Cais» - 1.º lugar na categoria Organizações e Instituições Sociais, com o projecto "Programa ATL Itinerante – Ludotecas João de Deus", correspondente à "Instituição mais Solidária".

1997 | Prémio Noma - Menção de Honra do Prémio Noma, outorgado por ocasião do Dia Internacional de Alfabetização, à Associação de Jardins-Escola João de Deus, pelo Júri Internacional dos Prémios de Alfabetização da UNESCO, "por ter criado um clima acolhedor e propício à aprendizagem, a Escola sendo considerada como o reflexo da sociedade, aberta a todos sem distinção, num espírito de fraternidade e de educação cívica" e "por ter fundado o seu método sobre o estudo da língua materna permitindo aos interessados, quer sejam adultos ou crianças, aprender a ler, a escrever e contar mais facilmente, encorajando a criatividade e expressão e a aprendizagem pela acção".

1991 | Mérito Pedagógico - Menção Honrosa no Grau de Diploma de Mérito Pedagógico, atribuída pelo Ministro da Educação, Roberto Carneiro, à Associação de Jardins-Escola João de Deus "por distinção no desempenho da sua actividade, contribuindo marcadamente para a melhoria da qualidade do ensino e da educação".

Transcreve-se o texto publicado no Diário da República, N.º 71 de 26 de Março de 1991, IIª Série:

"Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Desp. 32/ME/91. — A Associação de Jardins-Escolas João de Deus é uma instituição de utilidade pública e assistencial, inteiramente devotada ao serviço da educação do povo e das crianças portuguesas.
É esta instituição sucedânea da Associação de Escolas Móveis pelo Método João de Deus, fundada em 1882 por destacadas individualidades do tempo, como Casimiro Freire, Bernardino Machado, Jaime Magalhães de Lima, Francisco Teixeira de Queirós, Ana de Castro Osório, entre outros, e que alfabetizou, entre 1882 e 1920 mais de 28000 adultos e crianças.
Em 1908 esta Associação passou a designar-se Associação de Escolas Móveis pelo Método de João de Deus, Bibliotecas Ambulantes e Jardins-Escolas e indicava nos seus estatutos a necessidade de «instituir Jardins-Escolas para crianças de 3 a 7 anos, onde fossem aplicados, em toda a sua plenitude, o espírito e a doutrina da obra educativa de João de Deus, modelando assim um tipo português de escola infantil».
Na sequência deste propósito foi criado em 1911, o primeiro Jardim-Escola João de Deus, o que constitui uma medida de grande alcance social e pedagógico e que representou uma tentativa bem sucedida de instituir um modelo de educação infantil em Portugal. A este muitos outros Jardins-Escolas se seguiram, num contributo generoso, criativo e de alto valor pedagógico para o desenvolvimento do Ensino Pré-Primário.
Desde o início da sua criação, os Jardins-Escolas João de Deus têm desenvolvido uma obra de grande alcance social e pedagógico, prestando um inestimável contributo à Educação Pré-Escolar. Instituídos num contexto em que assumia particular interesse a valorização da cultura popular e o combate ao analfabetismo, e evoluindo num permanente apego ao estudo da infância, os já em número de 30 Jardins-Escolas João de Deus espalhados pelo País têm alcançado objectivos que se integram nas mais inovadoras propostas psico-pedagógicas.
É, pois, de inteira justiça o reconhecimento da obra realizada e do contributo prestado à educação e cultura nacionais.
Assim, nos termos do disposto nos art. 4.º, 6.º e 7.º do Decreto-Lei no 288/88, de 23 de Agosto, atribuo à Associação de Jardins-Escola João de Deus a Menção Honrosa no Grau de Diploma de Mérito Pedagógico. 8/3/91. – O Ministro da Educação, Roberto Carneiro".